quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

pílula azul x pílula vermelha da matrix

Andaman Islanders 'forced to dance' for tourists

The Jarawa tribe have lived in peace in the Andaman Islands for thousands of years. Now tour companies run safaris through their jungle every day and wealthy tourists pay police to make the women - usually naked - dance for their amusement. This footage, filmed by a tourist, shows Jarawa women being told to dance by an off-camera police officer.



pra mim isso foi cruel, desrespeitoso e humilhante. francamente degradante e deprimente. ponto final.

agora passemos ao próximo pensamento: eu realmente creio que existe a possibilidade de que aquelas mulheres não estejam nem aí pra isso que eu chamo de humilhação e tenham ficado felizes de ganhar comida só chacoalhando o corpo ao invés de ter que ir até o alto da montanha pra catar o que quer que seja pra comer.

veja bem: obviamente isso não justifica nada do que foi feito. jamais!

no mundo ideal seria possível uma interação mais respeitosa entre as culturas e cada ser humano seria valorizado e tratado com a reverência digna do milagre da vida. juro que eu penso mesmo assim.

o fato é que se coloca aí um impasse incrível, visto que o mundo ideal ainda não está em vigor.

como faz quando um povo que está  'em paz' por séculos é 'descoberto' pelo mundo globalizado?
quem é que escolhe se aquele povo deve abrir mão da sua 'paz' pra ter tecnologia, alimentos, remédios, conforto, junto com exploração, perda de valores culturais, competição, lei do capital e tal e coisa?
quem decide o que é respeitoso?
quem decide o que é necessidade humana?
é comida e água limpa ou antibiotico e analgésico?
é chiclete e marlboros ou internet e sapato de couro italiano?

fiquei achando que a escolha que eles tem que fazer é meio parecida com a nossa de todo dia.
claro que não dá pra eles saberem o quanto vai custar a 'assimilação cultural' de antemão, mas quem é que sabe o quanto vai custar conhecer um mundo diferente?

eu estava bem tranquila, na minha paz, dormindo feliz no meu lençolzinho de malha e meu travesseiro de poliester, até que veio alguém e me mostrou a linha de cama de mil fios e um travesseiro de plumas. e agora?

eu tomava nescafé toda manhã e não tinha dor de estômago com a acidez, até que minha amiga me deu uma máquina de nespresso. e agora?

eu fazia meus exames médicos num laboratório qualquer, esperava horas e horas e sofria toda a dor que eles causavam, achando que tudo bem, pois era o preço pra cuidar da minha saúde. até que soube que por uma pequena fortuna você pode fazer tudo rapidinho, num mesmo lugar e sem dor, com anestesia local e alguém segurando sua mão. e agora?

será que a gente já não tá dançando pelado pra turista? e feliz da vida?

Um comentário:

  1. Kkkkkkkkkkkk. Tô me sentindo escravo da máquina agora

    ResponderExcluir